No momento de requerer a aposentadoria ou outro benefício da Previdência Social, é normal que o segurado tenha várias dúvidas sobre como proceder. Nessas horas, é recomendável contratar um advogado previdenciário, que poderá atuar esclarecendo as dúvidas, indicando o melhor benefício e acompanhando todo o processo.

Em algumas situações, já se tem um advogado de confiança, o que traz maior facilidade. Contudo, quando não se conhece um profissional confiável, a busca por um bom advogado acaba não sendo uma tarefa fácil.

Pensando nisso, preparamos este post dando algumas dicas de como encontrar um bom profissional da área, para que você tenha mais tranquilidade e segurança ao requerer o benefício previdenciário. Confira!

Busque referências e recomendações

Se você não tem um advogado de confiança, o primeiro passo é buscar recomendações com amigos e familiares. A Previdência envolve diversas causas diferentes: aposentadorias, auxílio-acidente, auxílio-doença, salário-maternidade, auxílio-reclusão, pensão por morte etc. Por isso, existem grandes chances de algum conhecido seu ter o contato de um bom advogado.

Converse com as pessoas que possam ter utilizado alguns desses serviços e, caso encontre, solicite informações. Pergunte sobre a causa e a qualidade do atendimento e descubra se ela ficou satisfeita com o serviço, mesmo que não tenha obtido sucesso na demanda.

A advocacia depende da confiança do cliente, então, encontrar um profissional que tenha uma boa indicação é um bom começo. Com uma recomendação, o próximo passo é conhecer o profissional para ter suas próprias percepções. É importante contratar alguém que lhe inspire confiança e deixe-o confortável.

Caso não consiga indicações de conhecidos, busque informações na internet. Por meio de ferramentas, como o Google, é possível pesquisar profissionais especialistas da sua cidade e, em alguns casos, encontrar avaliações de outros clientes. Acesse os sites ou páginas de redes sociais e tente obter mais informações sobre o escritório.

Verifique as qualificações do advogado

Na página da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), é possível consultar o cadastro nacional — uma base de dados que permite verificar a regularidade da inscrição de todos os advogados, buscando por nome ou pelo número de inscrição. Infelizmente, existem casos de pessoas que se apresentam como advogado e exercem ilegalmente a profissão.

Outro fator importante é conhecer as qualificações e especialidades do profissional. Se o escritório tiver um site, normalmente, é possível consultar as informações sobre atuação, experiência e especialidades dos profissionais. Se não conseguir as informações, não tenha vergonha, pergunte. Um advogado sério terá prazer em explicar as suas qualificações.

Como as leis previdenciárias sofrem constantes alterações, assim como as decisões dos Tribunais sobre determinados temas, especializações e outros cursos são fundamentais para garantir que o profissional esteja atualizado.

Analise a experiência do escritório

Você também pode buscar informações a respeito da experiência do escritório: pesquise há quanto tempo está atuando, em quais áreas costuma trabalhar, qual a experiência com o Direito Previdenciário etc.

A prática na advocacia é fundamental para aprimorar o conhecimento e o serviço prestado pelo advogado, que terá uma facilidade maior para lidar com o processo. Isso porque ele terá um conhecimento amplo sobre as rotinas e os procedimentos necessários e as possibilidades do processo, além de ter um entendimento maior sobre as decisões judiciais a respeito do tema — itens fundamentais na análise da viabilidade de uma demanda.

Faça uma consulta

A consulta é essencial, até porque ela é necessária em caso de contratação. Marque um horário com o advogado e leve os documentos para que ele faça uma análise. Aproveite para verificar a estrutura do escritório, a organização, os profissionais envolvidos e o atendimento prestado.

Também aproveite esse tempo para tirar as suas dúvidas: um bom advogado deve ser capaz de esclarecê-las. Obviamente, algumas questões não podem ser respondidas, como qual será o resultado da ação e o tempo para encerrar o processo.

Tendo em vista as particularidades de cada caso, as provas apresentadas no processo e o entendimento do juiz, os resultados podem ser diversos, mas o profissional deve saber expor as possibilidades ao cliente. Da mesma forma, o profissional deve proceder em relação ao tempo da demanda.

Um bom advogado é aquele que consegue analisar o caso e deixar claras para o cliente as reais possibilidades do processo, esclarecendo as dúvidas a respeito dos procedimentos necessários, os riscos envolvidos (como pagamento de custas e sucumbência) e as opções existentes.

Se o profissional não for claro, não deixar o cliente à vontade e nem inspirar confiança, é melhor procurar outro advogado.

Seja sincero

Este ponto é fundamental para que o primeiro contato com o advogado especializado em Direito Previdenciário seja satisfatório: é preciso responder aos questionamentos e contar os fatos com sinceridade. O sigilo profissional poderá garantir que tudo o que foi falado será resguardado sem maiores problemas.

Portanto, em várias ocasiões, distorcer ou omitir alguns fatos poderá atrapalhar consideravelmente no processo, ou fazer com que o advogado repasse dados imprecisos ou que não se aplicam corretamente ao caso.

Caso você esteja em busca de auxílio-doença, por exemplo, mas esconda o fato de o problema ser preexistente (anterior à entrada no INSS), é possível que o advogado indique soluções que não podem ser executadas no seu caso.

Atitudes como essa, além de dificultarem o andamento positivo do processo, podem ocasionar despesas desnecessárias, como honorários para a parte contrária e custas processuais. A relação entre o cliente e o advogado necessita de confiança e de total sinceridade para atingir os melhores resultados.

Compreenda o papel do profissional

Outro ponto primordial para se ter um excelente contato com o profissional é entender quais são as suas funções e de que forma ele pode auxiliar. Pode parecer bobagem, mas se você não compreende o papel do advogado previdenciário, há o risco de procurar o profissional errado para resolver a sua demanda.

Em diversos momentos, quando o assunto é a função do advogado previdenciário, os indivíduos relacionam o trabalho apenas aos processos judiciais. Porém, a atuação do advogado é muito mais ampla, por exemplo:

  • analisar os tipos de aposentadoria que podem ser aplicados à pessoa;
  • conferir se os requisitos do benefício previdenciário foram cumpridos;
  • realizar o planejamento adequado da aposentadoria;
  • ajudar na identificação do tempo de contribuição, inclusive especial e rural;
  • fazer as devidas revisões dos benefícios do INSS;
  • simular as aposentadorias por diferentes regras;
  • confeccionar petições administrativas no INSS;
  • apresentar recursos junto ao INSS;
  • ingressar com processos judiciais para defender os interesses dos clientes.

Outros assuntos relacionados com a previdência privada, os direitos trabalhistas e os empréstimos consignados também podem ser analisados pelos profissionais, pois têm associação direta com a sua área no Direito.

Com a proposta da reforma da Previdência tramitando no Congresso Nacional, o profissional do Direito também tem o papel de elucidar todos os questionamentos sobre os benefícios do INSS, a mudança na legislação e os seus impactos.

Avalie os canais de atendimento

Usualmente, os serviços realizados por correspondentes jurídicos são utilizados para a execução de diligências em outras comarcas, com o objetivo de reduzir os custos e o tempo. Nesses casos, a comunicação é essencial. 

Portanto, a escolha do advogado previdenciário deve levar em conta quais são os meios de comunicação que ele tem com o cliente e o escritório — WhatsApp, telefone, e-mail, Skype e outros. Além da facilidade na comunicação, é relevante que o profissional saiba se expressar adequadamente, de acordo com as estratégias do escritório, pois diligências, como audiências de instrução e julgamento, determinam um final satisfatório para o processo.

Consulte a opinião de mais de um advogado

Se, após uma consulta, você não se sentir seguro com as informações recebidas e o atendimento prestado, procure uma segunda opinião. A relação entre advogado e cliente necessita de confiança e, para isso, é fundamental estar confortável com o profissional contratado.

Busque novas referências e marque uma consulta com outro advogado previdenciário. Ainda, em alguns casos, você conseguirá várias indicações, então, é natural que queira conhecer mais de um profissional antes de fechar o contrato.

Antes de comparecer à consulta, verifique se há cobrança de honorários. Apesar de haver advogados que não cobram consulta, essa é uma prática comum, tendo em vista que, durante o atendimento, ele estará dispondo do tempo e do conhecimento dele para esclarecer as suas dúvidas.

Analise a proposta de honorários

Ao receber a proposta de honorários do profissional, analise-a com calma. Existem profissionais que ofertam diferentes valores, porém, um serviço de qualidade exige um valor condizente. Ainda de acordo com o Código de Ética dos advogados, é vedado que os profissionais cobrem valores abaixo dos indicados na tabela da OAB — em caso de dúvida, é possível consultá-la.

Mas lembre-se: as etapas de um processo exigem conhecimento profissional, tanto em relação ao Direito quanto em relação às burocracias necessárias e às questões processuais, exigindo um constante aprimoramento e atualização. Um advogado previdenciário capacitado deve investir nesse conhecimento e, portanto, os custos refletirão nos honorários. 

Antes de fechar o contrato, também é preciso se informar sobre as formas de pagamentos e eventuais despesas que poderão ser incluídas, como deslocamentos, viagens ou contratação de diligências de outros profissionais. Quanto mais organizado o advogado for, melhor será a execução dos serviços.

Assim, você garante a transparência na contratação e evita surpresas na hora de realizar o pagamento. Seguindo esses passos, você conseguirá encontrar e contratar um ótimo advogado previdenciário para acompanhar o seu processo.

Gostou das nossas dicas para encontrar um bom advogado previdenciário? Se você está precisando de auxílio profissional ou está com dúvidas a respeito dos seus direitos, entre em contato com o nosso escritório! Será um prazer atendê-lo.